Reflexão Pascal – 6ª Semana da Páscoa

SÃO FONTES QUE NOS SUSTENTARÃO

A Sexta Semana da Páscoa prepara-nos já para o acolhimento do Espírito Santo, que nos é dado, para o TESTEMUNHO.

A 1.ª leitura (cf. At 8,5-8;14-17) reporta-nos ao dom do Espírito Santo pela imposição das mãos dos apóstolos Pedro e João aos cristãos da Samaria, que tinham sido «apenas batizados em nome do Senhor Jesus». Aqui temos a inspiração fundacional do que viria a ser o sacramento do Crisma ou da Confirmação.

Na 2.ª leitura (cf. 1 Pe 3,15-18), São Pedro exorta-nos à prontidão em testemunhar as razões da nossa esperança. Pelo que somos desafiados a valorizar o testemunho contagiante de uma fé, alegre e feliz, como primeira forma de evangelização.

 

 SAUDAÇÃO INICIAL

P. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

R. Amém. Aleluia. Aleluia.

P. Da Páscoa ao Pentecostes, caminhemos com Maria.

R. Aleluia. Aleluia.

P. Maria, guiai a nossa família, pelas fontes da alegria!

R. Aleluia. Aleluia.

 

P. Estamos na sexta semana da Páscoa. Aproxima-se o Pentecostes e, com ele, a festa do Espírito Santo, que nos é dado, não para ser guardado, mas para se tornar mais forte e mais belo o nosso testemunho de Cristo.

 

ILUMINANDO COM A PALAVRA DE DEUS

Do livro dos Atos dos Apóstolos (8,14-17)

“Quando Pedro e João chegaram à Samaria, rezaram pelos samaritanos, para que recebessem o Espírito Santo, que ainda não tinha descido sobre eles: só estavam batizados em nome do Senhor Jesus. Então impunham-lhes as mãos e eles recebiam o Espírito Santo”.”.

 

 

REFLETINDO OS MISTÉRIOS DO ROSÁRIO

P. A sexta semana da Páscoa prepara-nos já para o acolhimento do Espírito Santo, que nos é dado, para o TESTEMUNHO. Os cristãos da Samaria experimentam a alegria de quem acolhe a Palavra e é batizado, mas precisam de ser confirmados na fé, pelo testemunho dos Apóstolos Pedro e João. Os Apóstolos transmitem-lhes o dom do Espírito Santo, para fazer dos cristãos testemunhas corajosas do Evangelho. É preciso que eles estejam sempre prontos a dar testemunho das razões da sua esperança no Senhor (cf. 1 Pe 3,15-18). Pelo que, nesta semana, somos desafiados a valorizar o testemunho corajoso e contagiante de uma fé, alegre e audaciosa. O testemunho é a primeira forma de evangelização.

A Mãe de Jesus não Se envergonhou de seu Filho em momento algum. Foi a Sua primeira e a Sua melhor discípula. Recordemos também o testemunho dos pastorinhos. “que dão um testemunho heroico da fidelidade a Deus e à Igreja, mesmo diante de ameaças e em ambiente de hostilidade” (PDP 2016/2017, p. 34). Que o nosso testemunho seja iluminado por estas “duas candeias que Deus acendeu para alumiar a humanidade nas suas horas sombrias e inquietas” (São João Paulo II, Homilia, 13.05.2000). Rezemos juntos, para que os pais sejam as primeiras testemunhas da fé, para os seus filhos.

 

Pai-Nosso

10 Ave-Marias

Glória

 

P. Maria, Auxílio dos cristãos!

R. Aleluia. Aleluia.

P. Guiai a nossa família, pelas fontes da alegria!

R. Aleluia. Aleluia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *