Reflexão Pascal – 5ª Semana da Páscoa

São fontes que nos sustentarão

A liturgia da Palavra do domingo, que inicia a 5.ª semana da Páscoa, traz-nos, na 1.ª leitura (cf. At 6,1-7), o testemunho da escolha dos primeiros sete diáconos, numa comunidade em que os diversos ministérios se parecem agrupar paulatinamente em três dimensões pastorais estruturantes: a profecia, a liturgia, e a caridade ou, como resumiu Bento XVI, “a natureza íntima da Igreja exprime-se num tríplice dever: anúncio da palavra, celebração dos sacramentos e serviço da caridade” (Bento XVI, Deus Caritas est, 25). A 2.ª leitura (cf. 1 Pe 2,4-9) desenvolve a ideia do sacerdócio comum dos fiéis e o lugar de cada um como «pedra viva na construção do templo espiritual». Pelo que somos desafiados a viver a alegria do SERVIÇO e o serviço da alegria, nos diversos ministérios.

SAUDAÇÃO INICIAL

P. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

R. Amém. Aleluia. Aleluia.

P. Da Páscoa ao Pentecostes,caminhemos com Maria.

R. Aleluia. Aleluia.

P. Maria, guiai a nossa família, pelas fontes da alegria!

R. Aleluia. Aleluia.

P. Estamos ainda em Páscoa. Vivemos a feliz experiência da visita do Papa Francisco ao Santuário de Fátima. Que bela é a multidão dos fiéis, em oração, contando sempre com a presença de Maria, nossa Mãe.

Agora é preciso que cada um se torne um bom servidor da comunidade, tal como os serventes, nas bodas de Caná (cf. Jo 2,5), prontos a fazer tudo o que o Senhor nos mandar. A Igreja precisa de todos, do serviço humilde de cada um, para crescer como templo espiritual. Escutemos juntos a Palavra de Deus.

 

ILUMINANDO COM A PALAVRA DE DEUS

Do livro dos Atos dos Apóstolos (At 6,2-6

“Os Doze Apóstolos convocaram a assembleia dos discípulos e disseram: «Não convém que deixemos de pregar a palavra de Deus, para servirmos às mesas. Escolhei entre vós, irmãos, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, para lhes confiarmos esse cargo. Quanto a nós, vamos dedicar-nos totalmente à oração e ao ministério da palavra». A proposta agradou a toda a assembleia; e escolheram sete homens cheios do Espírito Santo”.

REFLETINDO OS MISTÉRIOS DO ROSÁRIO

P. Aqui está uma comunidade que não descuida nem o anúncio da Palavra, nem a oração ou celebração, nem o serviço da caridade aos mais pobres. Para isso, organizam-se vários ministérios. E aqui aparecem os primeiros sete diáconos, que são o sinal humilde de Jesus, que veio para servir e não para ser servido. Todos somos «pedras vivas» e todos fazemos falta para construir a comunidade, como templo espiritual (cf. 1 Pe 2,4-9). Nesta semana, somos desafiados a viver a alegria do SERVIÇO e o serviço da alegria, nos diversos ministérios e serviços da comunidade.

Maria, a humilde serva do Senhor, que foi ao encontro de sua prima, para a ajudar num momento difícil, educa-nos na alegria do serviço. Os Pastorinhos revelavam grande generosidade nos serviços mais humildes e enorme capacidade de se sacrificarem pelos outros.

Pai-Nosso

10 Ave-Marias

Glória

P. Maria, Serva do Senhor

R. Aleluia. Aleluia.

P. Guiai a nossa família,pelas fontes da alegria!

R. Aleluia. Aleluia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *