QUARESMA

Ao se confessar o homem reconcilia-se com Cristo

Trataremos, neste artigo, a respeito do sacramento da confissão, também chamado de sacramento da Penitência, do Perdão, da Reconciliação.

Os batizados são chamados a viver esse sacramento, pois embora no batismo o homem renasça em Cristo para viver na santidade, a fragilidade da natureza humana e a inclinação para o pecado não foram suprimidas. Desta forma, Cristo instituiu o sacramento da confissão para a reconciliação dos batizados, os quais d´Ele se afastaram devido ao pecado.

Esse sacramento foi instituído no domingo da Páscoa, quando Jesus apareceu aos apóstolos e lhes disse: ¨Recebei o Espírito Santo; àqueles a quem perdoardes os pecados serão perdoados, e àqueles a quem os retiverdes serão retidos¨. ( Jo 20, 22-23). O Senhor transmitiu aos Seus apóstolos a força do Espírito Santo, na qual Ele perdoava os pecados. Dessa forma, quando nos dirigimos a um sacerdote para confessarmos nossos pecados, caímos nos braços da misericórdia do Pai.

De acordo com as orientações da Igreja Católica, os fiéis devem se confessar individualmente pelo menos uma vez ao ano, por ocasião da Páscoa.

Aqui, é necessário deixar claro que a Igreja nos pede que façamos Páscoa. Assim, para um cristão consciente e que deseja levar a sério sua religião, a celebração da misericórdia deve ser constante e ainda maior a sua participação na Eucaristia, principalmente aos domingos, dia do Senhor.

Enfim, pela confissão o homem reconcilia-se com Cristo, com a Igreja e com os irmãos, é, portanto, um sacramento de cura, de recomeço de uma vida de santidade, de acolhimento nos braços do Pai. Assim, como ensinado por São João Maria Vianney, o Cura D´Ars, depois de cada pecado reconhecido, e confessado, ressuscitamos. A confissão concede ao homem a oportunidade de uma vida nova por meio da misericórdia de Cristo.

Aproveite esta Quaresma, tempo favorável para conversão e mudança de vida, e com o coração contrito, desejando uma caminhada nova, faça uma boa confissão.

Deus lhe abençoe.

Dom  Joaquim Wladimir Lopes Dias

Administrador Apostólico da Diocese de Colatina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *